Prédio da Light

Boa Noite!

Republicando aqui, para quem não consegue acompanhar a postagem pelo Sampa História. Só que aqui, vão algumas fotos extras 😉

O Teatro São José, que foi adquirido pela Light & Power para construção de sua sede. Cartão postal da década de 1910/20.
O Teatro São José, que foi adquirido pela Light & Power para construção de sua sede. Cartão postal da década de 1910/20.

A empresa The São Paulo Tramway Light and Power instalou-se, no ano de 1899, em um prédio da Rua São Bento. O crescimento progressivo e a necessidades de espaços mais amplos levaram a empresa a adquirir o Teatro São José que, posteriormente, foi demolido para dar lugar a um novo prédio, capaz de acomodar todos os setores e funcionários. O projeto do “prédio da Light”, cuja denominação oficial é Edifício Alexandre Mackenzie, é de autoria dos norte-americanos Preston e Curtis, seguindo os preceitos do ecletismo, teve seu desenvolvimento em duas etapas.

A primeira fase – aquela cuja face mais extensa volta-se para o Viaduto do Chá – foi concluída em 1929 e executada pelo Escritório Técnico Ramos de Azevedo. A segunda, voltada para a Rua Formosa, de 1941, tem autoria do escritório Severo & Villares (sucessor de Ramos de Azevedo). Nessa etapa, foi projetada uma torre que acabou não sendo construída.

Edifício Alexandre Mackenzie ainda em obras em fotografia datada do ano de 1928.
Edifício Alexandre Mackenzie ainda em obras em fotografia datada do ano de 1928.
Na imagem, um postal do "edifício Light e Power", e o primeiro Viaduto do Chá. O prédio ainda está sem a fachada voltada para rua Formosa. Foto possivelmente entre 1935/1938, pois não vemos o edifício do Mappin (João Brícola) na Praça Ramos, erguido em 1939.
Na imagem, um postal do “edifício Light e Power”, e o primeiro Viaduto do Chá. O prédio ainda está sem a fachada voltada para rua Formosa. Foto possivelmente entre 1935/1938, pois não vemos o edifício do Mappin (João Brícola) na Praça Ramos, erguido em 1939. (clique na imagem para ampliar)
Vista do Vale do Anhangabaú no ano de 1947. Notem que o Ed. Alexandre Mackenzie já conta com a parte voltada para a rua Formosa. O vale já é um gtande estacionamento e o Viaduto do Chá já é o novo. Temos também os Palacetes Prates e o Ed. Matarazzo. Foto de Dmitri Kessel
Vista do Vale do Anhangabaú no ano de 1947. Notem que o Ed. Alexandre Mackenzie já conta com a parte voltada para a rua Formosa. O vale já é um gtande estacionamento e o Viaduto do Chá já é o novo. Temos também os Palacetes Prates e o Ed. Matarazzo. Foto de Dmitri Kessel (Clique na imagem para ampliar)

Até os anos 70, milhares de funcionários da concessionária de energia elétrica circulavam pelo prédio edifício, que também continha um grande refeitório, uma praça interna e um cinema que exibia filmes de sucesso durante o horário de almoço.

Mais uma imagem de Dmitri Kessel de 1947.
Mais uma imagem de Dmitri Kessel de 1947.
A movimentada Praça Ramos na década de 1950.
A movimentada Praça Ramos na década de 1950. Lá no fundo, o prédio mais alto era a Cia. Paulista de Seguros e o mais baixo o Ed. Matarazzo, hoje sede da Prefeitura. Em destaque, nosso homenageado, o “prédio da Light”.

No final do ano de 1999, um dos mais conhecidos prédios do centro de São Paulo, reabriu depois de passar por reconversão de uso e transformar-se em um moderno shopping center, o Shopping Light.

O shopping Light em fotografia de Gilberto C. Rios
O shopping Light em fotografia de Gilberto C. Rios
O atual Shopping Light em fotografia de Eli K. Hayasaka
O atual Shopping Light em fotografia de Eli K. Hayasaka
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s