Nas Docas de Santos

Bom Dia!

Achei interessante essa série de postais sobre as Docas e o Porto de Santos. Todos eles fazem parte de uma série em cores, editada pela empresa santista M. Pontes & Co, provavelmente nos primeiro anos da década de 1910.  Junto dos postais, segue um resumo sobre a história do Porto de Santos.

As Docas e a Bahia de Santos em postal do início da década de 1910 - Editor M. Pontes e Co.
As Docas e a Bahia de Santos em postal do início da década de 1910 – Editor M. Pontes e Co.

O marco oficial da inauguração do Porto de Santos é 2 de fevereiro de 1892, quando a então Companhia Docas de Santos – CDS, entregou à navegação mundial os primeiros 260 m de cais, na área, até hoje denominada, do Valongo. Naquela data, atracou no novo e moderno cais, o vapor “Nasmith”, de bandeira inglesa.

Docas e Ponto de Desembarque em postal do início da década de 1910 - Editor M. Pontes e Co
Docas e Ponto de Desembarque em postal do início da década de 1910 – Editor M. Pontes e Co

 

Com a inauguração, iniciou-se, também, uma nova fase para a vida da cidade, pois os velhos trapiches e pontes fincados em terrenos lodosos, foram sendo substituídos por aterros e muralhas de pedra. Uma via férrea de bitola de 1,60 m e novos armazéns para guarda de mercadorias, compunham as obras do porto organizado nascente, cujo passado longínquo iniciara-se com o feitor Braz Cubas, integrante da expedição portuguesa de Martim Afonso de Souza, que chegou ao Brasil em janeiro de 1531.

Docas e Ponto de Desembarque em postal do início da década de 1910 - Editor M. Pontes e Co
Docas e Ponto de Desembarque em postal do início da década de 1910 – Editor M. Pontes e Co

 

Em 1888, após concorrência pública, o grupo liderado por Cândido Gaffrée e Eduardo Guinle foi autorizado a construir e explorar, por 39 anos, depois ampliado para 90 anos, o Porto de Santos, com base em projeto do engenheiro Sabóia e Silva. Com o objetivo de construir o porto, os concessionários constituíram a empresa Gaffrée, Guinle & Cia., com sede no Rio de Janeiro, mais tarde transformada em Empresa de Melhoramentos do Porto de Santos e, em seguida, em Companhia Docas de Santos.

Em 1980, com o término do período legal de concessão da exploração do porto pela Companhia Docas de Santos, o Governo Federal criou a Companhia Docas do Estado de S. Paulo-Codesp, empresa de economia mista, de capital majoritário da União. Atualmente, o Porto de Santos, movimenta, por ano, mais de 60 milhões de toneladas de cargas diversas, número inimaginável em 1892, quando operou 125 mil toneladas.

Fonte: Site oficial do Porto de Santos.

Embarque de Café no Porto de Santos - Editor M. Pontes & Co. Aproximadamente 1910
Embarque de Café no Porto de Santos – Editor M. Pontes & Co. Aproximadamente 1910
Casa da Companhia - Docas de Santos - Editor M. Ponte e Co.
Casa da Companhia – Docas de Santos – Editor M. Ponte e Co.

 

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Paulo disse:

    Militão tem lindas fotos de Santos também….

    Curtido por 1 pessoa

  2. feherculano disse:

    Republicou isso em Sampa Históricae comentado:

    Revendo velhas publicações.
    Vamos refazer o passeio as Docas de Santos!?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s