Cotonifício Crespi

Bom Dia!

Publicação de ontem do Sampa no Face. Com duas imagens adicionais!
Fachada do antigo Cotonifício Crespi, na rua Taquari, um pouco antes do início da Paes de Barros.

O cotonifício foi fundado em 1897 pelo imigrante italiano Rodolfo Crespi e tornou-se uma das maiores fabricas de São Paulo nos anos anteriores à Primeira Guerra. A construção do edifício se iniciou em 1898, com uma área industrial de 50.000 m² e 3000 cavalos de força movidos à eletricidade, a fabrica foi um dos primeiros e maiores clientes da São Paulo Tramway, Light and Power Co.

Cotonifício Crespi em imagem de 1922, notem que ele não tem a pequena torre que aparece na foto atual. Enviada por Bernardo Schmidt
Cotonifício Crespi em imagem de 1922, notem que ele não tem a pequena torre que aparece na foto atual. Enviada por Bernardo Schmidt (clique na imagem para ampliar.)

Projetado pelo arquiteto italiano Giovanni Battista Bianchi, tornou-se um relevante patrimônio cultural dos primórdios da era industrial de São Paulo devido à sua arquitetura, e também foi representativo da própria história da industrialização e de suas relações de trabalho na cidade de São Paulo, tendo servido de estopim para as greves de 1917, uma das as primeiras, e ainda a mais violenta, dentre as greves já havidas no Brasil.

O cotonifício tornou-se o maior empregador da Moóca, seus operários fundaram em 1924 o Juventus Esporte Clube, até hoje o maior do bairro. No mesmo ano a fabrica foi pesadamente bombardeada por aviação militar do Governo Federal por causa da rebelião dos tenentes na chamada de “Revolução de 1924”, quando tropas federais sitiaram São Paulo, ocupada pelos tenentes.

Vista geral da fábrica, com o prédio ainda existente do cotonifício ao fundo. Enviada por Bernardo Schmidt. (clique na imagem para ampliar)
Vista geral da fábrica, com o prédio ainda existente do cotonifício ao fundo. Enviada por Bernardo Schmidt. (clique na imagem para ampliar)

 

A empresa passou por longos períodos de grande prosperidade e só começou a enfrentar dificuldades na década de 1950, devido a seus equipamentos terem ficado obsoletos. Fechou em 1963. O prédio ficou abandonado por anos, até que em 2003, a rede de hipermercados Extra, adquiriu o imóvel e quase o demoliu, sendo necessária intervenção do DPH e do Ministério Público na questão. Apenas sua facha foi preservada.

Fontes: 
http://www.pt.wikipedia.org/wiki/Cotonifício_Rodolfo_Crespi

http://jornalggn.com.br/…/a-historia-do-cotonificio…

 

 

A fachada do antigo Cotonifício Crespi. Hoje o local é usado como Hipermercado. Foto de Felipe Alexandre Herculano. Janeiro/2014
A fachada do antigo Cotonifício Crespi. Hoje o local é usado como Hipermercado. Foto de Felipe Alexandre Herculano. Janeiro/2014
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s