Estação do Valongo

Memórias do Litoral

Os ares aristocráticos vieram da Inglaterra, onde a construção foi projetada. Lá no alto, se as figuras de leões lembram o poder inglês que dominava o mundo, o sino e o relógio recordam a pontualidade britânica de chegadas e partidas. Pontualidade antigamente tão necessária na Estação do Valongo, que por mais de um século recebeu os passageiros que partiam de Jundiaí, mais os que embarcavam na capital paulista, em direção a Santos.

Imagem do início do século XX, mostrando a Estação “Engleza” (A Inglesa, era o nome popularmente conhecido da Estrada de Ferro São Paulo Railway), em postal circulado em 1904 e editado por H. Eckmann

Inaugurada no bairro do Valongo em 16 de fevereiro de 1867, a São Paulo Railway foi construída por investidores ingleses graças à ousadia de Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá. Obtendo, em 1856, concessão do Governo Imperial para a viabilização da estrada de ferro, ele tornou-se um dos maiores acionistas da empresa. Porém, antes da conclusão da obra, Mauá endividou-se com banqueiros ingleses, vendo-se obrigado a transferi-la totalmente para as mãos da São Paulo Railway, que a administrou até 1946. Durante muitos anos o complexo ferroviário operou sozinho, só perdendo espaço para a estrada de ferro Sorocabana, surgida posteriormente. Com o final da concessão governamental, passou a pertencer à União, com o nome de Estrada de Ferro Santos-Jundiaí. Nos anos 70 foi transferida para a Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima (RFFSA) e, em 1997, foi entregue à concessionária MRS, que hoje a controla. Pela ferrovia foi escoado o café e a maior parte da riqueza que ajudou a construir São Paulo e o Brasil, além da maioria dos imigrantes que aqui chegaram.

Postal da década de 1920, da Estação da São Paulo Railway. Autoria Desconhecida - Acervo Sampa Histórica
Postal da década de 1920, da Estação da São Paulo Railway. Autoria Desconhecida – Acervo Sampa Histórica

Desativada em 1996 com a extinção do transporte de passageiros, a estação permaneceu fechada e sem uso por vários anos. O projeto de revitalização do Centro Histórico motivou a Prefeitura Municipal de Santos a estabelecer contato com a proprietária do imóvel, a Rede Ferroviária Federal, para a aquisição do prédio. Após entendimentos entre a Prefeitura Municipal e o Governo do Estado de São Paulo, este liberou verba para a restauração. Finalmente, em 12 de maio de 2003, tiveram início os serviços de recuperação da estação, reinaugurada em 23 de janeiro de 2004. A municipalidade obteve, finalmente, em 24 de março de 2006, a posse definitiva do edifício que hoje abriga a Secretaria Municipal de Turismo (Setur).

A Estação do Valongo, em postal do final da década de 1910, início de 1920. Edição de Cesar Matetos, fotos originais de  Colombo &, Francesconi
A Estação do Valongo, em postal do final da década de 1910, início de 1920. Edição de Cesar Matetos, fotos originais de Colombo &, Francesconi

 

A edificação apresenta feições neoclássicas da época vitoriana. Dispõe de corpo quadrangular centralizado e mais dois laterais semelhantes, com telhados em declive, adotados na Europa para o escoamento da neve. Essas mansardas culminam com varandins de ferro, mesmo material das colunas do térreo, a sustentarem, solidárias, cobertura dianteira que avança na fachada para abrigar o viajante, faça chuva ou faça sol.

Fonte: Secretarias de Comunicação (Secor), de Turismo (Setur) e Cultura (Secult) da Prefeitura de Santos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s