Lava roupa todo dia…

Bom Dia!

“Lavar a roupa suja” e “briga de lavadeira” são expressões vindas de um tempo em que o rio Tamanduateí era um lugar de encontros e também de desencontros. Vindas de diversas partes da cidade em sua maioria negras, depois viriam imigrantes do Brás, as lavadeiras se encontravam, e, apesar do trabalho estafante também trocavam impressões pela vida. Não raro saiam brigas pelos melhores pontos de lavagem, fofocas maldosas, assim como amizades e risos das moças e senhoras pobres que utilizavam as águas do rio.¹

1904 - Lavadeiras no Tamanduateí - Assinado por L. de Souza Queiróz - DCP

Na imagem, as lavadeiras registradas pelas lentes de Guilherme Gaensly, em postal circulado em 1904. Ao fundo, vemos a antiga Ponte do Carmo, que fazia a ligação da Ladeira do Carmo com o Caminho do Brás (atual Rangel Pestana), ao fundo vemos a torre da Igreja do Carmo.

Fonte¹: Informativo 08 – PreservaSP

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s