Salão Theodoro

Bom Dia!

O comércio paulistano é presença marcante na fotos da velha São Paulo. Bares, restaurantes, quitandas, secos e melhorados, joalherias, chapelarias, bilhares, lotéricas… Alguns estabelecimentos acabaram “eternizados”, como o Mappin, por exemplo, outros tantos, nem sequer imaginávamos que tivesse existido. E esse é o caso do pequeno Salão Theodoro.

Essa publicação começou com o Reinaldo Elias, em um grupo do Facebook:

“Foto nostálgica de uma cidade que ainda mantinha traços do seu passado. O local, acho que jamais saberemos. A data é 1927 e o fotógrafo: Caio P. Barreto. (Arquivo Público do Estado de SP).”

1927 - Salão Theodoro - Caio P. Barreto - APESP

 

1938 -  Salão Theodoro - IL PASQUINO de 24 de setembro

 

“Jamais saberemos”, soou como um desafio, principalmente para Maria Paula Cosme. Em suas pesquisas iniciais, as referências ao salão nos levavam a um Salão Theodoro”, da Avenida Rio Branco, no Rio de Janeiro.

Com uma busca mais profunda, ela encontrou no periódico IL PASQUINO de 24 de setembro de 1938, que um “Salão Theodoro” na rua 11 de Agosto, 6 A, mudou-se para a rua Wenceslau Brás, 22-2. D

 

 

Com o suposto endereço em mãos, como descobrir se o salão realmente ficava lá? Como localizar o estabelecimento em uma imagem com o recorte mais ampliado?

A rua Onze de Agosto é a rua que passa ao lado do Palácio da Justiça, que na época das fotos e dos anúncios, ligava a Praça João Mendes à rua Venceslau Brás. A rua foi “dividia” ao meio com a abertura da Praça Clóvis. A parte que ficou ao lado do atual Palácio da Justiça, se chama ainda Onze de Agosto, a outra virou uma “nova rua”, chamada de Irmã Simpliciana. A imagem abaixo. de 1914, mostra a esquina da Onze de Agosto com a rua Venceslau Brás, que vai em direção ao Largo da Sé. (O Salão Theodoro não aparece nessa imagem. Ele estaria um pouco mais a esquerda do lampião).

1915 -  Rua Onze de Agosto com Venceslau - Antigo Quartel - BecheriniTreze ano depois, vemos a mesma esquina e nele já é possível ver o Salão Theodoro. Notem o poste fixado na parede externa do estabelecimento, o mesmo que aparece na foto que abre essa publicação.
1927 - Salão Theodoro - Onze de Agosto com Venceslau - João José Basso SETAPodemos notar outros aspectos do entorno da Praça da Sé, como por exemplo, uma parte da fachada lateral do Governador Hotel (ainda existente) que pode ser vista por cima do casarão colonial no centro da foto. No canto direito (ao fundo), podemos ver o Palacete São Paulo e um pequeno sobrado que seria demolido em breve para a construção do edifício Piratininga, que foi inaugurado em 1929.

 

Fonte: Saudade Sampa

 

Nessa imagem, c. 1915-1910, vemos a rua Onze de Agosto, em direção a Praça João Mendes. Essa rua primitivamente se chamou “rua do Quartel”, pois em seu trecho inicial, ficava o Quartel da Legião dos Voluntários Reais, onde hoje se encontra o Palácio da Justiça.

 

 

E por fim, nessa última imagem do local, já na década de 1930, o sobradão colonial está em processo de demolição e, no canto direito está o edifício Piratininga ao lado do edifício Conde de Lara.

 

1930 - Rua Venceslau Brás - Demolição - SP In Foco

Sobre a história do salão, não encontramos muito a respeito, era uma barbearia e seu proprietário era o Sr. Theodoro Renzo. Seu nome aparece em algumas notas de jornais e almanacks” (um tipo de listas amarelas da época). E agora aparece nesse blog, para continuar sendo prestigiado.

Correio Paulistano 23 de agosto 1913.
Nota onde consta a visita do Sr. Theodoro Renzo a uma exposição, publicada no Correio Paulistano, 23 de agosto 1913.
Correio Paulistano - 22 de outubro de 1930
Nota de aniversário da Sr. Antonia Renzo, publicada no Correio Paulistano, 22 de outubro de 1930.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1934  - Correio de São Paulo
Sr. Theodoro Renzo aparece em nota de agradecimentos de final de ano, publicado no Correio de São Paulo, 1934.
Nota Casamento Sr. Theodoro e Antonia Renzo em outubro de 1913, publicada no Correio Paulistano.
Nota Casamento Sr. Theodoro e Antonia Renzo em outubro de 1913, publicada no Correio Paulistano.
Nota de Formação da Sra. Antonia Janeiro (Renzo), publicada no Correio Paulistano em dezembro 1906.
Nota de Formação da Sra. Antonia Janeiro (Renzo), publicada no Correio Paulistano em dezembro 1906.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Também colaboraram para essa publicação Marcos César da Silva, João José Basso e Felipe Alexandre Herculano.

 

 

 

 

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Republicou isso em Sampa Históricae comentado:

    Já faz um ano que visitamos o Salão Theodoro.
    Vamos dar uma passada por ele novamente?

    Curtido por 2 pessoas

  2. Sergio de Pinho Moreira disse:

    Meu pai Antônio de Pinho Moreira, foi o último barbeiro do Salão Theodoro, até o seu encerramento na Rua Wenceslau Braz

    Curtir

    1. Olá Sérgio!
      Que legal! Tem alguma foto do seu pai exercendo a profissão, ou qualquer outra foto dele? Se tiver interesse, me envie que coloco essa foto na publicação!
      Um abraço

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s