Conflicto num botequim

Boa Tarde!

Duas coisas que nunca combinaram muito bem: jogos e bebidas alcoólicas.
E essa combinação gerou um sério “conflicto” no botequim de Alfredo Giraldi no dia 7 de junho, conforme noticiou o Correio Paulistano¹ de 8 de junho de 1913.

Recorte da matéria. Caso não consiga ler, salve a imagem em seu computador e aproxime com o zoom.
Recorte da matéria. Caso não consiga ler, salve a imagem em seu computador e aproxime com o zoom.

1912 - Matéria Indiciamento Oscas Marques - Correio Paulistano 5 de Março - BN
Fiquei curioso quanto ao resultado da busca da polícia atrás do criminoso e empreendi uma busca no encalço do foragido. A busca me levou a edições anteriores do jornal e caso seja o mesmo Oscar Marques, ele já possuía outros delitos em seu histórico.
É o que confirma a seção “Fórum Criminal”, da edição de 5 de março de 1912 do Correio Paulistano.

1912 - Matéria Julgamento Oscar Marques - Correio Paulistano 12 de Junho - BN
No mesmo periódico, na edição de 12 de junho, ocorre seu julgamento. O interessante é que na edição de março, ele é acusado de “ferir gravemente” e na edição de junho, o jornal já afirma que foi acusado de “ferir levemente”. O que realmente houve, nunca saberemos, sabemos que foi absolvido do crime.

Voltando ao ano da ocorrência no botequim, na edição de 9 de junho de 1913, é noticiado o falecimento do botequineiro Alfredo Giraldi.

1913 - Matéria Conflicto num Botequim - Morte do Botequineiro - Correio Paulistano 9 de Junho de - BN
1913 - Matéria Conflicto num Botequim - Indiciamento Assassinato - Correio Paulistano 24 de Julho de - BN
Não encontrei nenhuma matéria sobre a captura do assassino Oscar Marques. Mas pela notícia do Correio Paulistano, edição de 24 de julho de 1913, acredito que o mesmo tenha sido preso e condenado. Para saber sobre o que se tratava o artigo 294, § 2, fiz uma pesquisa no Código Penal de 1890²:

Art. 294. Matar alguem:

§ 1.° Si o crime for perpetrado com qualquer das circumstancias aggravantes mencionadas nos §§ 2°, 3°, 6°, 7°, 8°, 9°, 10°, 11°, 12°, 13°, 16°, 17°, 18° e 19° do art. 39 e § 2° do art. 41
Pena – de prisão cellular por doze a trinta annos.

§ 2.° Si o homicidio não tiver sido aggravado pelas referidas circumstancias:
Pena – de prisão cellular por seis a vinte e quatro annos”.

O resultado da combinação de jogos e bebidas permanece a mesma nesses 100 anos, mas uma coisa realmente mudou: a eficiência da polícia e o desfecho de casos como esse, onde o assassino é preso, julgado e condenado com rapidez e eficiência.

¹ Os recortes do Correio Paulistano fazem parte da Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional.
² A informação quanto ao Código Penal veio da matéria, “A História do Delito de Homicídio” de Marcel Gomes de Oliveira.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Reginaldo Martins disse:

    Realmente Felipe, a rapidez da Justiça no desfecho de casos iguais a esse mudou radicalmente ! Boa história e boa pesquisa !

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s