As Igrejas do Rosário

Boa Tarde!

A primeira capela da irmandade foi construída por um grupo de católicos negros na Praça Antônio Prado, antigo Largo do Rosário, por meio de doações. No século 19, erguiam-se ali pequenas casas que serviram para administração e atividades sociais da igreja. Alguns anos depois, por conta de um projeto de urbanização, a igreja do Rosário foi demolida e a Prefeitura concedeu a área do Largo do Paiçandu para a construção da nova capela como indenização, nessa época, a Praça Antônio Prado passou a ser considerada um dos mais importantes locais na cidade, por onde passavam diversas linhas de bonde e ficavam os bons restaurantes e confeitarias. A Igreja atual é de 1906.

Igreja do Rosário, ainda no Largo do Rosário (atual Praça Antonio Prado) em postal c 1903.
Igreja do Rosário, ainda no Largo do Rosário (atual Praça Antonio Prado) em postal c. 1900 / 1903.

A Igreja do Rosário já no Largo do Paiçandu, em do início da década de 1910.
A Igreja do Rosário já no Largo do Paiçandu, em do início da década de 1910.

O nome original do local era Praça das Alagoas em alusão às diversas nascentes e lagoas formadoras do riacho Yacuba que lá havia. A lagoa mais volumosa era a conhecida a partir de 1870 como Tanque do Zunega, nome pelo qual passou a ser denominado o local, em detrimento de Praça das Alagoas. Com a drenagem da área e canalização do Rio Anhangabaú, o nome foi modificado para Largo do Paissandú em homenagem à cidade de Paysandú tomada no Uruguai em 1865. Atualmente a grafia utilizada é Paiçandu, derivado da palavra indígena, Ypaúçando.
Na década de 1930, o Largo do Paissandú era um ponto de reunião de intelectuais e boêmios. Data dessa época a instalação do “Bar Rostov” e do “Ponto Chic”, que ainda existe.¹


1935 - Largo do Paissandú - Aurélio Becherini - SMC
Largo do Paiçandu em fotografia de Aurélio Becherini, acervo da Secretaria Municipal de Cultura.


Sobre a grafia Paiçandu: Segundo as normas ortográficas vigentes da língua portuguesa, este topônimo deve ser grafado como Paiçandu. Prescreve-se o uso da letra “ç” para palavras de origem indígena. Ao longo dos anos, a grafia oficial foi alterada para Pay’sandu, Paysandu, Payssandu, Paissandu, Paissandú, Paissandu, Paiçandu. Porém, o uso consagrado da forma com duas letras “s” presente em mapas, documentos oficiais, estudos científicos e leis, além do próprio uso pela população geral, torna correta a forma “Paissandu” por sua tradição histórica secular, de acordo com a norma ortográfica vigente em sua Base XI.


O largo do Paiçandu e a Igreja do Rosário em postal da década de 1960. Editado pela Foto Postal Colombo
O largo do Paiçandu e a Igreja do Rosário em postal da década de 1960. Editado pela Foto Postal Colombo


Fonte:
¹Dicionário de Ruas de São Paulo.
Anúncios

5 comentários Adicione o seu

  1. maria castro simoes disse:

    Muito bom ver essas informações , sei muito pouco do passado ; é muito bom saber um pouco mais.

    Curtir

  2. …eu acho que esta Igreja talvez seja um dos únicos locais onde se tem o nome relacionados aos nossos irmãos negros…é uma pena…afinal, foram suas sofridas e castigadas mãos que construíram a maioria das mais importantes e antigas construções do nosso país…

    Curtir

  3. Rodolpho Neto disse:

    Sorte de quem viveu nessa época

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s