Memórias do Interior, Campos Novos Paulista.

Bom Dia!

As Memórias do Interior de hoje são da pequena cidade de Campos Novos Paulista.
Nesse feriadão, visitei Campos Novos Paulista, terra onde vive uma tia e alguns parentes. Sempre passei parte das férias escolares ai, porém fazia pelo menos 10 anos que não visitava a cidade. Foi bem interessante notar as mudanças, todas as ruas asfaltadas (era bem legal andar descalço nas ruas de terra), a transformação dos espaços públicos, das lojas, mas com o clima e o ambiente ainda muito parecido com o das minhas memórias afetivas.

História
O povoamento da região começa por volta de 1852, com a chegada de José Teodoro de Souza, mineiro de Pouso Alegre, acompanhado de família e amigos, onde construiu diversas casas e iniciou as primeiras plantações. Em 1856, requereu às autoridades de Botucatu a posse das terras, onde construiu uma capela invocando São José, às margens do rio Novo (afluente do rio Paranapanema ). O local recebe então o nome de “São José do Rio Novo”.
A região do então patrimônio de São José do Rio Novo continuou habitada, por algum tempo somente por seus iniciadores. Os índios hostis da região aos poucos foram sendo afugentados e novos povoadores foram se fixando nas terras locais.

Capela Sagrado Coração de Jesus na praça de mesmo nome. Em frente a Capela existia um coreto. Pelo que pesquisei, foi demolido com o objetivo de melhorar a visualização da igreja  e no local feita uma fonte. Como se vê na foto, a fonte parece não funcionar.
Capela Sagrado Coração de Jesus na praça de mesmo nome. Em frente a Capela existia um coreto. Pelo que pesquisei, foi demolido com o objetivo de melhorar a visualização da igreja e no local feita uma fonte. Como se vê na foto, a fonte parece não funcionar. Não encontrei data sobre a construção da capela.

A povoação foi elevada a Distrito de Paz, em 1880, no Município de Santa Cruz do Rio Pardo, com o nome de Campos Novos e, em 1885, emancipou-se, construindo o Município de Campos Novos do Paranapanema. Foi ainda elevado à comarca em 1892, posteriormente transferida para Assis. Em 1944, com a elevação a Município dos Distritos de grande concentração demográfica, o Governo Estadual houve por bem, cassar a autonomia dos Municípios de menor densidade demográfica. Assim o Município foi extinto sendo o Distrito subordinado a Ibirarema, adotando, através da mesma Lei, o nome de Nuretama. Quatro anos depois, o Município foi restabelecido, desta vez com o nome de Campos Novos Paulista.¹

Panorama de parte da cidade e o lago, vistos do antigo Climático Hotel.
Panorama de parte da cidade e o lago, vistos do antigo Climático Hotel.

A cidade possui 4600 habitantes, segundo censo 2010 e é um dos 12 municípios paulistas considerados estâncias climáticas pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Climática, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.² Apesar do título, a cidade ainda não possui muitos atrativos turísticos.

Acredito que na tentativa de reverter esse quadro e talvez tentando aproveitar o título de “Estância Climática”, foi instalado o “Climático Hotel”. As referências que encontrei do hotel são do Correio de Marília de 18 de janeiro de 1957 e são do jornalista José Arnaldo (1922-1999):

“Temos noticiado constantemente o fato que representa o grandioso empreendimento de um grupo de marilienses, já na sua fase final, na estação climática de Campos Novos Paulistas: o Climático Hotel.
Realmente, nenhum exagero ou outro interesse existe de nossa parte, senão o focalizar um acontecimento que tem muito mais importância do que possa parecer à primeira vista.

O mariliense, para repouso ou tratamento de saúde, até aquí, viu-se obrigado a rumar para estações de águas caríssimas e famosas, longe de Marília. Isso, de modo geral, não mais vai ser necessário, uma vez que, já para o último trimestre do ano em curso, deverá ser oficialmente inaugurado o Climático Hotel Campos Novos Paulista, realização que veio preencher imensa lacuna, não só em Marília, como em toda a Alta Paulista, Alta Sorocabana, Norte do Paraná, e, à rigor, no próprio Estado.
Não mais precisarão os marilienses, de agora em diante, abandonar seus compromissos e suas famílias, para realizar necessários tratamentos em “estações de água”. Alí está o Climático Hotel, perto de Marília, ligado por boas estradas, propiciando mesmo o ensejo de passar semanas naquelas paragens inteirados de seus negocios.

O clima é excelente. A água salubérrima. Frutas que reconhecidamente só vingam em climas frios e especiais da Europa, ali crescem com facilidade, produzindo excelentes produtos.Tudo foi convenientemente estudado pelos timoneiros da idéia. Folguedos, lugares para espairecer o espírito, alimentação, conforto, vida ao ar livre, esportes, natação, tudo, enfim.

Nas proximidades, encontra-se u’a verdadeira maravilha da natureza: uma fonte, conhecida pelo nome de “Fonte dos Euricos”, cujas propriedades medicinais de suas águas, já devidamente comprovadas pela ciência médica, principiam de modo vertiginoso a atrair turistas. São incontáveis os efeitos do liquido dessa fonte, para diversas espécies de males físicos do homem.

Aqueles que já conhecem Campos Novos Paulistas e que já viram “in loco” as majestosas óbras do Climático Hotel, entendem perfeitamente que estamos apregoando um fáto digno de merecer as mais encomiosas referências. Aqueles outros, que, por motivos diversos, ainda não tiveram o ensejo de visita o referido empreendimento, estão no dever de conhece-lo, para aquilatar o que de alto valor significará dentro das próprias necessidades da saúde e do repouso de nossa gente.

Até ha pouco, “fazer uma estação de água” era privilégio de ricos. Hoje, não; hoje, até os mais modestos financeiramente, são cotistas do Climático Hotel Campos Novos Paulistas. Imaginem os leitores, o bem estar e o conforto físico e salutar que essa gente proporcionará às suas famílias.

Vale a pena, repetimos, conhecer o Climático Hotel Campos Novos Paulista.³”

Não encontrei fotos antigas para ilustrar a glória e o requinte do hotel. Quando era adolescente e visitava a região (década de 1990), o hotel ainda funcionava, porém não tinha mais a glória de outrora. As fotos desse feriado de Tiradentes de 2015 mostram o estado do local. Segundo meu primo Leonardo Herculano, morador da cidade, o local foi comprado, mas ainda não se sabe o que existirá por lá.

Entrada do antigo Climático Hotel. Abandono total, mas ainda é possível ver diversos elementos da década de 1950 em suas janelas e portas.
Entrada do antigo Climático Hotel. Abandono total, mas ainda é possível ver diversos elementos da década de 1950 em suas janelas e portas.
Mato alto, pichação e vandalismo. Acho que o Sr. José Arnaldo ficaria decepcionado com o veria.
Mato alto, pichação e vandalismo. Acho que o Sr. José Arnaldo ficaria decepcionado com o veria.
Panorâmica dos fundos do hotel.
Panorâmica dos fundos do hotel.
Nos fundos do hotel, essa curiosa caixa d'água (pelo menos foi a informação que encontrei).
Nos fundos do hotel, essa curiosa caixa d’água (pelo menos foi a informação que encontrei).

As portas estão sempre abertas, mas já não há visitantes.
As portas estão sempre abertas, mas já não há visitantes.
Será que haverá uma luz no fim do túnel?
Será que haverá uma luz no fim do túnel?


A distância da cidade em relação a rodovias importantes – a mais próxima (12 Km) é a Transbrasiliana – e das estradas de ferro – Sorocabana, que chegava nas cidades vizinhas Ourinhos e Assis e Companhia Paulista, que chegava em Marília – sacramentou a falência do hotel e desacelerou o progresso na cidade. Apesar da idade, a cidade não possui um patrimônio histórico muito rico, o Hotel acredito que devesse ser parte dele, pudesse abrigar um Centro Cultural, museu, escola e etc. Vocês podem conferir mais fotos do hotel nesse blog.

A cidade é um ótimo local para quem quer fugir da correria e experimentar o clima do campo. Espero que se encontre uma forma de melhorar os atrativos e colocar de vez o município na rota turística das “Estâncias Climáticas. Fotografei também algumas casas históricas da cidade, que serão tema de publicações futuras.

Fontes:
¹ http://www.camposnovospaulista.sp.gov.br/conteudo.php?id=/ IBGE
² http://pt.wikipedia.org/wiki/Campos_Novos_Paulista
³ http://josearnaldodeantenaebinoculo.blogspot.com.br/2009/01/o-climtico-hotel-18-de-janeiro-de-1957.html

Anúncios

4 comentários Adicione o seu

  1. Luiz Carlos pena disse:

    Nasci e morei nessa linda e maravilhosa cidade que amo e sinto muita saudade brincavamos muito nesse hotel ainda quando vinham turistas para a cidade eles adoravam alugar cavalos para passeios de ecoturismo nessa época eu e meus amigos dá época de infância envadiamos a piscina de dia de noite para nadar rsrs muito linda essa cidade a pesar de terem deixado essa preciosidade que é o hotel morrer poderia muito bem ter se tornado um museu para contar a história dá cidade com fotos objetos e etc
    Moro em são Paulo já faz muitos anos mais tenho amigos e irmãos que vivem lá ainda é tbem já faz alguns anos que não vou passear por lá mais logo logo irei ver os amigos e familiares.
    Abraço se precisar tenho algumas fotos de lá também .
    Abraço e meus parabéns pelo texto.

    Curtir

  2. Luiz Carlos pena disse:

    Nasci e morei nessa linda e maravilhosa cidade que amo e sinto muita saudade brincavamos muito nesse hotel ainda quando vinham turistas para a cidade eles adoravam alugar cavalos para passeios de ecoturismo nessa época eu e meus amigos dá época de infância envadiamos a piscina de dia de noite para nadar rsrs muito linda essa cidade a pesar de terem deixado essa preciosidade que é o hotel morrer poderia muito bem ter se tornado um museu para contar a história dá cidade com fotos objetos e etc
    Moro em são Paulo já faz muitos anos mais tenho amigos e irmãos que vivem lá ainda e tbem já faz alguns anos que não vou passear por lá mais logo logo irei ver os amigos e familiares.
    Abraço se precisar tenho algumas fotos de lá também .
    Abraço e meus parabéns pelo texto.

    Curtir

    1. Luiz Carlos,
      Gostaríamos de receber essas fotos sim e poder publicar aqui na nossa página.
      Se tiver interesse, envie no e-mail sampahistorica@gmail.com

      Curtir

  3. Francisco Caldeira disse:

    Nasi nessa cidade de Campos |Novos paulista, no dia 2 de janeiro de 1927. Fiz o primeiro ano primário ali. Meus professores. Francisco Negrão e Da. Palmira.Lembro-me da família Bonini; do Farmacêutico Remígio Cerqueira Leite. Do comerciante Primo Simionato. Da minha namora Antonieta .Da primeira sorveteria, onde guardavam o remédio penicilina . Do Nhô Nhô fogueteiro. Da família Giovani. Do PadreLongo, que abandonado morreu na miséria.Das tardes nadando no Rio Novo. No campo em busca da fruta marolo. Deixei a minha cidade no ano de 1944, vindo para o Estado do Paraná. Retornei a minha cidade apenas uma vez. Espero, antes de partir para a eternidade voltar para revê-la novamente.Espero encontrar ali algum parente do Vicente Ignácio, meu parente. Aos habitantes de Campos Novos Paulista, deixo aqui meu votos de muitas felicidades. Francisco Caldeira.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s