Hotel Carlton

Boa Tarde!

Nessa ótima pesquisa realizada e iniciada pelo amigo Marcos César da Silva, descobrimos o que funcionou em um dos muitos prédios que existiram e sumiram no centro da cidade, o Hotel Carlton.

1920 - Hotel Carlton - Anúncio - Marcos Cesar da Silva
Anúncio encontrado e publicado no Facebook originalmente por Marcos César da Silva. Acervo desconhecido/ignorado.

Não encontrei informações precisas sobre a autoria do edifício, quem foi o primeiro proprietário, sua data de inauguração e etc. A única informação que encontrei é de 1905, onde consta que Joaquim Nabuco oferece um banquete nas dependências do hotel.

Realmente o anunciante não mente quando diz “a melhor posição da cidade”. O hotel está localizado no ponto mais elegante e badalado: o Parque Anhangabaú e a rua Líbero Badaró. Conforme podemos ver na foto abaixo, o hotel já estava inserido na paisagem,  que na data da foto, passava por grandes transformações: o paisagismo no jardim, a finalização dos Palacetes Prates, o recém inaugurado Theatro Municipal (1911).

 

1916 - Hotel Carlton - Localização no Anhangabaú - Edição de Marcos Cesar da Silva
Esquina da Avenida São João com o Parque Anhangabaú. A seta vermelha indica a localização do Hotel Carlton, à esquerda do estabelecimento gráfico dos irmãos Weiszflog (posteriormente demolido para a construção do Club Comercial). No canto direito, o edifício do Cine Central (posteriormente ocupado pela Delegacia Fiscal) em fase de construção, o que nos dá a data aproximada da foto: 1915/1916. Ao fundo, os Palacetes Prates. Legenda e edição da imagem publicada originalmente no Facebook por Marcos César da Silva. Acervo da Secretaria Municipal de Cultura

Com o pontapé inicial dado pelo Marcos, resolvi verificar nos meus alfarrábios se existiam mais imagens do Hotel e encontrei as que virão abaixo e que publicarei como uma espécie de linha do tempo, do Hotel e da região:

1919 - Vista do Parque do Anhangabaú - Palacete Prates - Aurélio Becherini - SMC
Nessa imagem, com o Vale já remodelado e o Cine Central finalizado, vemos o quão privilegiada é a localização do Hotel. A foto é de 1919 de Aurélio Becherini. Acervo da Secretaria Municipal de Cultural.

 

1920 - Parque do Anhangabaú - Palacetes Prates - Delcampe
Postal datado entre 1922/1923. O que nos dá essa data aproximada são as torres do Mosteiro de São Bento (1922) no canto esquerdo e a ausência do edifício Sampaio Moreira (1924) entre os Palacetes Prates. O hotel é esse prédio do lado desse edifício com telhado em “estilo fabril”. Encontrado em site de leilão.

Pesquisando no acervo da Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional, várias notícias interessantes estão relacionadas ao hotel, o que mostra que era um local bem frequentado e disputado, o que é bastante curioso,  visto que pouca publicidade ou fama chegou até os dias de hoje e que também nessa mesma época deveria disputar concorrência com o Grande Hotel da Rotisserie Sportman.

Para se ter uma breve noção do status do hotel, no Carlton ocorreu o banquete de encerramento do Congresso Telephonico (1917); se hospedou o Dr. Vieira de Carvalho em uma recepção ao Dr. George Dumas, que vindo da França, ali permaneceu hospedado (1918); hospedou a missão da Embaixada Britânica (1918) e também onde foi “offereccido um lunch as mulheres dos reservistas que morreram nos campos de batalha da França” (1918). Hospedou no ano seguinte, ninguém menos que o presidente recém eleito Epitácio Pessoa em sua passagem por São Paulo (1919).

1920 - Hotel Carlton - Recorte Mudança de Propriedade - O Combate - 13 de Nov. Ed. 1643 - HDBN
Recorte da Edição 1643 do jornal O Combate de 13 de novembro de 1920.

 

Em 1920, o hotel muda de proprietário, não sei dizer se de Luiz Guadagnini é o primeiro proprietário, ou se dele é dada a posse a A. Vernati & Cia .

O bacana de jornais antigos e desse fantástico acervo da BN é que podemos pesquisar por palavra chave e consequentemente achar de tudo um pouco sobre o cotidiano da nossa cidade e de seus estabelecimentos dos tempos d’antes.

Ainda nesse mesmo período, pelas notas dos jornais, ali ficaram hospedadas a delegação da seleção da Tchecoslováquia e do Palestra Itália (1922), além claro, do pequeno infortúnio abaixo:

1922 - Hotel Carlton - Recorte Roubo no Hotel - O Combate - 12 de Abril. Ed. 2059 - HDBN
Recorte da edição 2059 do jornal O Combate de 12 de abril de 1922

 

1924 - Parque do Anhangabaú e vista do Conjunto Arquitetônico - Desconhecido - SP450Anos
Uma das fotos panorâmicas mais bonitas dessa região. Temos todos os famosos prédios da Belle Epóque Paulistana dos anos 1920. Essa foto deve ser de 1924, pois um ou dois anos depois, já teríamos o Martinelli em contrução atrás do Hotel. Imagem retirada do livro SP 450 Anos.

 

1928 - Anhangabaú - Martinelli em Construção - DCP
Postal de 1926/1927, conforme disse na foto acima, o Martinelli aparece em construção “atrás” dos Hotel, e o pequeno edifício vai sumindo na paisagem. Encontrado em site de leilão.

 

1931 - Hotel Carlton - Morte Repentina - Diário Nacional - 17 de Dez Ed. 1345 - HDBN
Recorte da edição 1345 do jornal Diário Nacional de 17 de dezembro de 1931.

O hotel permanece ativo nos periódicos dos anos 1930, aparecendo como benemérito no auxílio a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e recebendo políticos, médicos, personalidades da elite da época, estudantes universitários, atletas de diversas modalidade, delegações de times de futebol, comissões de órgão governamentais dentre outros. Serviu como centro de exposições de obras de artistas, companhias de teatro, e de mercadorias importadas.
Das demais notícias cotidianas, essa foi a que mais me chamou a atenção.

Interessante notar que o hotel permanecia “na crista da onda” nessa época, já que seu rival maior no período, era o mais afamado e popular Esplanada Hotel, do outro lado do Vale.

1930 - Anhangabaú - Correio, Delegacia Fiscal e Clube Comercial - Prugner - DCP
Imagem da década de 1930. O hotel aparece colado ao Clube Comercial. Mais ao fundo, na esquina com a São João, o Palacete Guanabara. No centro da imagem, até hoje não descobri o que foi esse prédio menor, atrás dele está a Delegacia Fiscal (antes Cine Central), do lado esquerdo, o Palácio do Correio. Foto e edição do postal de Gustavo Prugner. Postal original acervo Sampa Histórica.

Outra coisa que ocorre nesse período, é que o hotel deixa de ter essa característica de ser um local apenas de hospedagem temporária e passa a alugar seus cômodos para residentes e pelo que deu pra entender, em alguns casos, como escritórios, conforme mostra as duas notinhas abaixo:

1936 - Hotel Carlton - Cão Perdido - Correio Paulistano - 10 de Abril - Ed. B24559 - HDBN
Recorte do jornal Correio Paulistano, edição 24559 de 10 de Abril de 1936.
1936 - Hotel Carlton - Nota de Exercício Ilegal da Medicina - Correio Paulistano - 9 de Maio - Ed. B24583 - HDBN
Recorte da edição B24583 do jornal Correio Paulistano de 9 de maio de 1936.

O hotel ainda aparece nos jornais na década de 1940, recebendo a mesma clientela da década anterior e só, nos jornais, pelo menos, ele encerra suas atividades no ano de 1942.

Ele ainda aparece nas fotos abaixo, a primeira datada de 1946 e a segunda de 1954, não sei se ainda como um hotel, prédio de escritórios, abandonado… O edifício foi demolido acredito que ainda na década de 1950 ou início dos anos 1960 para a construção da sede do BankBoston da rua Líbero Badaró

 

1946 - Vale do Anhangabaú - Clube Comercial, Prates e Altino Arantes - Instavô
O Vale do Anhangabaú na década em 1946. A imagem ganha mais um personagem, o edifício Altino Arantes, e o hotel resiste. A foto é de autoria de Helmut Dierkes da página Instavô

 

1950 - Vale do Anhangabaú - Skyline, Clube Comercial, Prates - Distribuido por Lowenkron & Cia - Ebay
A foto é de 1953/1954, pois já nos mostra a sede do Banco do Brasil finalizada (ou quase) e essa é a última aparição que tenho do Hotel Carlton em postais. Postal editado e distribuído por Lowenkron & Cia. Retirado de site de leilão.
1950 - Vale do Anhangabaú e Santa Ifigênia
Postal do início dos anos 1960. O local indicado pela seta era onde estava nosso protagonista nessa publicação. Suas histórias, memórias, seus causos, desapareceram ante o progresso e deram lugar ao BankBoston.

 

Fontes:
Os recortes de jornal são do acervo da Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional.
O anúncio do hotel e a primeira foto/legenda foram publicadas originalmente no facebook por Marcos César da Silva.
As demais fotos e o textos são de autoria do Sampa Histórica.

Anúncios

5 comentários Adicione o seu

  1. Reginaldo Martins disse:

    Felipe, excelente garimpagem . Pergunta: Se o endereço era na Rua Libero Badaró, este hotel tinha duas frentes ?

    Curtido por 1 pessoa

    1. Olha Reginaldo, pelo que parece sim.
      Nessa época, acho que o Vale não era considerado um endereço (como é hoje, avenida Prestes Maia), então, creio que devia ter uma entrada por ele, mas para fins de localização, o endereço devia ser o da Líbero.

      Curtir

      1. Reginaldo Martins disse:

        Felipe, depois que fiz a pergunta, notei no primeiro “reclame” como endereços: Rua Libero Badaró, 26 e Parque Anhangabahú. Realmente, dois endereços ou seja, duas entradas.

        Curtir

  2. Tomomasa Takeda disse:

    Puxa, eu não sabia sobre este Hotel. Gostei muito e acompanhei todo passado. Comparando caso da cidade de Buenos Aires que passei 3 semanas atrás, ainda mantem muitos estes tipos predios em plena atividade. Gostei muito esta página. Obrigado sua publicação.Tomomasa Takeda

    Curtir

  3. Joana disse:

    Parabéns! Sensacional seu post e seu trabalho de pesquisa!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s