Cotonifício Crespi

O Cotonifício Rodolfo Crespi foi inaugurado em 1897 no bairro da Mooca, em São Paulo. Fundado por Rodolfo Crespi, que importou alguns teares e adquiriu outros em São Paulo, dava muitos empregos. Ficava próximo à estação da Hospedaria dos Imigrantes, e era o primeiro lugar onde os “oriundi” procuravam trabalho; havendo vagas, estavam empregados.

15873203_1183717091682186_7506191869883482976_n.jpg

Chegou a contar com catorze mil fusos e quinhentos teares e tinha fiação, tecelagem, tinturaria e malharia e chegou a consumir 3 mil cavalos força em energia elétrica e duzentas toneladas mensais de óleo em suas caldeiras, funcionando 24 horas por dia.

Foi uma das primeiras indústrias paulistas a receber energia elétrica (400 HP) fornecida pela São Paulo Tramway, Light and Power Company em 1914, simultaneamente com a IRFM (500 HP) e a Companhia Antártica Paulista (500 HP).

Em 1898 entre as ruas dos Trilhos, Taquari, Visconde de Laguna e Javari começou a construção de um gigantesco prédio, de três andares, com quase 50 mil m², num terreno de 30 mil m², que abrigaria a fábrica do Cotonifício Rodolfo Crespi. Projetado pelo arquiteto italiano Giovanni Battista Bianchi, tornou-se um relevante patrimônio cultural dos primórdios da era industrial de São Paulo devido à sua arquitetura, e também foi representativo da própria história da industrialização e de suas relações de trabalho na cidade de São Paulo, tendo servido de estopim para as greves de 1917, uma das as primeiras, e ainda a mais violenta, dentre as greves já havidas no Brasil.

Em 20 de abril de 1924 os funcionários do Cotonifício Rodolfo Crespi fundaram o Clube Atlético Juventus, inicialmente com o nome de Extra São Paulo

Em 22 de julho de 1924 o prédio do Cotonifício foi atingido pelo chamado “bombardeio terrificante”, um violento bombardeio aéreo das forças legalistas federais, durante a Revolução de 1924, sendo praticamente destruído.

A empresa passou por longos períodos de grande prosperidade e só começou a enfrentar dificuldades na década de 1950, devido a seus equipamentos terem ficado obsoletos. Fechou em 1963. O edifício ficou abandonado até 2003 foi adquirido e teve apensa sua fachada preservada. O prédio abriga uma unidade do hipermercado Extra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s